Matéria15: Colecionador, Fabio Lopes

Desde quando você coleciona?
Desde 2010, mas nos últimos três anos eu comecei ter mais camisas.

De toda a sua coleção, qual a que você mais gosta e porque?
Gosto muito da minha coleção de camisas do Juventus ( da Mooca ) e da Irlanda, mas minha favorita é a da Fiorentina com o patrocínio da Nintendo.

Quantas camisas possui?
Eu não tenho o número exato porque não moro no Brasil e muitas das minha camisas estão aí .
Acredito que já devo ter em torno de 100.
Divulgo minhas camisas no meu blog, se quiserem dar um conferida: http://goo.gl/pa3oSc

Um fato interessante que aconteceu com você no colecionismo.
Desde que comecei a colecionar e usar as camisas o fato mais legal é a inteiração com as pessoas na rua, principalmente quando estou com a camisa do Juventus, já até ganhei desconto em loja por isso. Uma vez um cara me parou no shopping e falou para mulher dele : Não te disse que eu não sou o único louco que gosta do Juve e também estava na Irlanda, saindo de um pub as 3 horas da manhã com minha camisa do Juventus e escutei: FORZA JUVE e rendeu mais uma boa conversa sobre futebol.

Recado para galera:
Obrigado pelo espaço para divulgação da minha coleção! Um abraço para todos os grandes amigos que eu fiz graças a esse vício que é compartilhado por tantas pessoas no mundo.

Fonte: Matéria15

image

image

Matéria15: Colecionador, Flavio Richter

Desde quando você coleciona ? Iniciei há 10 anos, empolgado com a campanha do Internacional no Brasileiro de 2005.

De toda a sua coleção, qual a que voce mais gosta e porque?  A camisa que possui maior valor sentimental para mim, é uma Olympikus usada e autografada pelo Taffarel em seu primeiro ano como profissional, 1985.

Quantas camisas possui? A última contagem indicava 210 camisas, todas fotografadas, catalogadas e expostas no meu blog http://www.intercamisas.blogspot.com.br

Um fato interessante que aconteceu com voce no colecionismo? O que mais me deixa impacto, são as amizades desinteressadas que eu fiz nesses anos. Uma boa quantidade de pessoas se dispõe a me ajudar. Mês passado por exemplo, um amigo viajou até outra cidade apenas pra pegar uma camisa pra mim. Isso não tem preço.

Recado pra galera: Não se preocupem com quantidade, o que faz a grandeza de uma coleção é sua qualidade. E não passe por cima de um colega apenas por uma camisa. Certas coisas valem muito mais.

image

Matéria15: Colecionador, Paulo Guse

Desde quando você coleciona ?
R: desde 1998 ganhando uma camisa de 1995 do meu primo

De toda a sua coleção, qual a que voce mais gosta e porque?

Gosto muito de uma camisa 3 de 1996, praticamente uma peca única entre os colecionadores do Figueira

Quantas camisas possui? 
R:165 camisas entre jogo, loja, treino e goleiro.

Um fato interessante que aconteceu com voce no colecionismo

Acontece de tudo nesse mundo, barbeiragem no transito, vergonha de parar qualquer um na rua, mais o melhor de todos foi parar um homen na rua e fazer a oferta, me fez um monte de perguntas sobre colecionar camisas tomamos uma junto e no final tirou a camisa e me deu!!
Virou as costas e saiu sem camisa…

Recado pra galera: Agradecer a todos que um dia pode negociar, desculpas a quem um dia falhei em alguma negociação, isso acontece mais nada que conversando tudo se ajeita com quem ja conhecemos iram se acertar… e continuem com essa nossa paixão, colecionar camisas!! Abraços do colecionador Figueirense (perfil desativado)

Fonte: Matéria15

image

image

Camisa 3 de 1996 citada pelo colecionador Paulo Guse

Matéria15: Colecionador, Rafael Rosi

Coleciono desde 2006

A camisa que mais gosto é uma adidas de manga listrada de 1984,pois não possui nenhum patrocínio e preserva as tradições do Botafogo

Possuo 162 camisas

Uma camisa raríssima usada apenas 2 vezes em 1999 pelo Botafogo eu troquei por algumas cervejas com um indivíduo que nunca vi na minha vida. Não conheço nenhum colecionador que possui essa camisa.

Meu recado é que todos possam entender que o colecionismo é uma forma de guardar um pouco da história do clube colecionado e que nunca é tarde para começar a colecionar.

Fonte: Matéria15

image

Matéria15: Colecionador, Paulo Henrique Paes de Souza

Desde quando você coleciona ?  Desde 2009, onde comecei a procurar as camisas para colecionar, antes tinha apenas algumas sem focar em coleção.

De toda a sua coleção, qual a que você mais gosta e porque? Gosto de todas, mas em especial de três as qual estou na foto, vestido estou com a usada pelo Goleiro Régis na final de 1997, onde conquistamos o Penta, na mão direita a tradicional e famosa camisa do goleiro Régis e Neneca, modelo utilizado na final do tri em 1995, e na mão esquerda a camisa usada na final de 1996, do tetra, usada pelo Ricardinho autor do gol do título.

Quantas camisas possui? Ao todo são 185.

Um fato interessante que aconteceu com você no colecionismo? Nenhum que me recorde.

Recado pra galera: Jamais faça loucura para se ter uma camisa, e aproveite o máximo para fazer amizades.

Fonte: Matéria15

image

Matéria15: Serie, camisas históricas

Camisa verde do Tijuana-MEX

A Nike fez modelos comemorativos de camisas para alguns times mexicanos, em homenagem a seleção que viria disputar a copa do mundo no Brasil…
O objetivo era que os torcedores apoiassem a seleção usando esses uniformes comemorativos, mas tbm não deixando de lado o amor pelos clubes.
A Nike, apresentou esses modelos para 4 times no México: América-MEX, Tijuana, Pachuca e Atlas. As camisas foram feitas com diferentes designs, mas com a cor prioritária verde, e que contém na região da etiqueta a bandeira mexicana.

Essa camisa do Tijuana é da minha coleção e é uma das mais lindas também…

Fonte: Matéria15
Colaboração: Maurício Reis Rocha

image

Matéria15: Camisas Históricas

A história de como consegui a camisa foi a seguinte, um cara apareceu no Facebbok vendendo um Lote de Camisas, ele mora em Limeira e me disse que nos anos 90 sua mãe era Gerente de um Hotel em Limeira, onde a maioria dos Times que iam enfrentar a Inter de Limeira se hospedavam, e ele ia sempre ao Hotel tentar pegar camisas desses times.

Ele me relatou que num jogo do Santos contra a Inter de Limeira, cujo treinador era Seu Pepe, ele foi ao hotel pedir uma camisa e ganhou essa do KENNEDY NAGOLI, e ele ficou por lá pedindo autógrafos dos jogadores do Santos que passavam pelo saguão do Hotel, qual foi a surpresa dele, ele viu o Pelé no Hotel com a delegação do Santos, ele então conseguiu um Autógrafo do Pelé nesta camisa do Santos do KENNEDY NAGOLI.

Fonte: Matéria15
Colaboração: Sidney Dias

image

Matéria15: Colecionador, Ivan de Castro

Desde quando você coleciona ?
Desde o ano passado, 2014.

De toda a sua coleção, qual a que voce mais gosta e porque?
Sou fã das de 1995, por cauaa do titulo brasileiro.

Quantas camisas possui?
Do botafogo 60, se não me engano. Outras mais umas 30.

Um fato interessante que aconteceu com voce no colecionismo?
Sou colecionador recente, não tenho muita historia milaborante rsss. Mas acho maneiro o fato de conseguir ter novamente camisas antigas que ja tive. A gente acaba não valorizando quando não é colecionador.

Recado pra galera:
Galera, continuem colecionando. Além de ser um hobby muito bacana, ajuda a perpetuar a historia do clube.
Um grande abraço!

Fonte: Matéria15
Créditos: Maurício Reis Rocha

image

Matéria15: Colecionador, Leonardo José Lima Escama Coral

Desde quando você coleciona ?

Comecei a colecionar em 2008, por acaso. Passeando pelo site de uma grande loja de esportes, foi paixão à primeira vista quando vi uma camisa nas cores preto e rosa do Palermo. Comprei e pesquisando descobri que se tratava de um terceiro uniforme (third) desse clube italiano. Daí por diante decidi que faria uma coleção com terceiros uniformes, um foco único entre os colecionadores. Muitas foram as compras nesses sete anos, e foi inevitável não começar a pegar camisas fora desse foco, sobretudo de clubes alternativos. Engraçado é que relutei muito a pegar camisas do Santa Cruz Futebol Clube – o Terror do Nordeste, o Mais Querido, o Tricolor do Arruda, o Clube do Povo, a Cobra Coral. Foram cerca de dois anos até pegar a primeira, um terceiro uniforme de 2010. Hoje, a Coleção Escama Coral representa mais da metade de todas as camisas que possuo. Já vendi e troquei muitas camisas, mas nenhuma do Santinha saí, a não ser que seja repetida.

De toda a sua coleção, qual a que voce mais gosta e porque?

É difícil responder essa pergunta, mas vou destacar três camisas:
1 – A top da coleção certamente é a mais recente adquirida, de jogo (n° 23), usada pelo atacante Grafite em partida contra o Vitória-BA. Além de linda, é a camisa do craque e ídolo que tanto deu e dá alegria a nossa torcida coral ;
2 – A mais linda é uma Adidas (a melhor fornecedora) do centenário do Fenerbahçe. Ela é muito mais do que uma camisa de futebol; é uma obra-prima! ;
3 – A mais rara, creio eu, é uma do Cherno More Varna, clube da 1° divisão da Bulgária, usada por Ademar, ex-jogador do Náutico, o mesmo que cobrou e perdeu o segundo pênalti na famosa Batalha dos Aflitos.

Quantas camisas possui?

Tenho 83 camisas atualmente, distribuídas assim:
Santa Cruz – 46 (1 retrô, 1 de treino e 44 usadas oficialmente na história coral)
Demais Clubes de Pernambuco – 13
Outros Clubes do Brasil e do Mundo – 24 (16 terceiros uniformes e 8 variadas)

Um fato interessante que aconteceu com você no colecionismo?

Um fato muito curioso foi quando consegui a camisa do Sete de Setembro, clube de Garanhuns, aqui em Pernambuco. Em plena viagem de lua de mel rsrsrsrsrsrs, convenci a minha esposa Severina a rodar pelas lojas do Centro à procura da camisa…não consegui nada, mas não desisti. Pedi a ela pra ir comigo até o Gigante do Agreste, o estádio do Sete, pra ver se dava sorte por lá. De lá, fomos até o escritório de advocacia onde trabalhava o presidente do clube, o Sr. Nilton Ayres, muito gente boa por sinal. Marcamos para o dia seguinte, novamente no estádio, mas acabei perdendo a hora e chegando lá ele não estava mais. No desespero, apelei e durante uma partida treino do infantil/juvenil do Sete, assistida no banco de reservas, um garoto me deu a dica de onde o presidente morava. Não tive dúvida: fui com minha esposa até o endereço informado e após esperar por mais de duas horas na rua, no sol escaldante do meio-dia, finalmente peguei com o Sr. Nilton a camisa que tanto queria, por uma pechincha.
 
Recado pra galera:

Gostaria de deixar três recados pra todos os amigos do colecionismo:
1 – Foco na coleção é fundamental! Gastei muito e desnecessariamente com camisas de vários clubes que achei bonitas…não posso dizer que perdi muito em termos financeiros, pois, em se tratando de camisa de futebol, quase sempre dá pra recuperar na venda/troca o que foi gasto antes, isto na média. A maior perda, na verdade, foi simbólica. Hoje, poderia ter muito mais camisas do Santa Cruz na coleção, que deram sopa na época, mas que não peguei porque ainda não havia determinado o foco preciso da coleção;

2 – Dê valor ao seu dinheiro! Procuro sempre comprar as camisas da atual temporada muito tempo após o lançamento delas, quando o preço cai pela metade. É preciso paciência e tempo pra ficar acessando os sites das lojas pra aproveitar as promoções, é verdade, mas é um trabalho que permite investir o valor economizado em outras camisas. Já as camisas mais antigas, a dica é saber esperar pela oportunidade certa, e não sair torrando sua grana com vendedores malucos que inflacionam o mercado, seja porque se acham mais espertos que os demais, seja porque pensam que somos milionários só por causa do hobby que cultivamos. Fico muito arretado da vida quando vejo alguém dar R$200,00, por exemplo, nuca camisa que vale no máximo cerca de R$100,00. Parodiando um ex-ministro da Fazenda brasileiro, não sou otário pra pagar ágio! rsrsrs

3 – Humildade, transparência e respeito ao outro é a maior lição de todas! Sempre busquei dar atenção e falar com educação, dando os detalhes sobre cada peça, com todos os que me procuraram, não importa se era uma compra, venda ou troca. Graças a Deus, com esse jeito camarada e desinteressado, pude fazer boas e grandes amizades, inclusive com colecionadores e vendedores que amam o colecionismo, e não o dinheiro. Não quero citar o nome dos amigos, pois como são muitos, certamente iria me esquecer de alguns deles, o que seria injusto. Mas tenham certeza: é algo que não tem preço receber em casa de presente, de surpresa, uma camisa dada por alguém que só conhecemos através de uma foto postada nas redes sociais. É uma sensação indescrítivel, que leva até às lágrimas um marmanjo velho como eu! rsrsrsrsrs

Fonte: Matéria15

image

Matéria15: Colecionador, Leonardo José Lima Escama Coral

Desde quando você coleciona ?

Comecei a colecionar em 2008, por acaso. Passeando pelo site de uma grande loja de esportes, foi paixão à primeira vista quando vi uma camisa nas cores preto e rosa do Palermo. Comprei e pesquisando descobri que se tratava de um terceiro uniforme (third) desse clube italiano. Daí por diante decidi que faria uma coleção com terceiros uniformes, um foco único entre os colecionadores. Muitas foram as compras nesses sete anos, e foi inevitável não começar a pegar camisas fora desse foco, sobretudo de clubes alternativos. Engraçado é que relutei muito a pegar camisas do Santa Cruz Futebol Clube – o Terror do Nordeste, o Mais Querido, o Tricolor do Arruda, o Clube do Povo, a Cobra Coral. Foram cerca de dois anos até pegar a primeira, um terceiro uniforme de 2010. Hoje, a Coleção Escama Coral representa mais da metade de todas as camisas que possuo. Já vendi e troquei muitas camisas, mas nenhuma do Santinha saí, a não ser que seja repetida.

De toda a sua coleção, qual a que voce mais gosta e porque?

É difícil responder essa pergunta, mas vou destacar três camisas:
1 – A top da coleção certamente é a mais recente adquirida, de jogo (n° 23), usada pelo atacante Grafite em partida contra o Vitória-BA. Além de linda, é a camisa do craque e ídolo que tanto deu e dá alegria a nossa torcida coral ;
2 – A mais linda é uma Adidas (a melhor fornecedora) do centenário do Fenerbahçe. Ela é muito mais do que uma camisa de futebol; é uma obra-prima! ;
3 – A mais rara, creio eu, é uma do Cherno More Varna, clube da 1° divisão da Bulgária, usada por Ademar, ex-jogador do Náutico, o mesmo que cobrou e perdeu o segundo pênalti na famosa Batalha dos Aflitos.

Quantas camisas possui?

Tenho 83 camisas atualmente, distribuídas assim:
Santa Cruz – 46 (1 retrô, 1 de treino e 44 usadas oficialmente na história coral)
Demais Clubes de Pernambuco – 13
Outros Clubes do Brasil e do Mundo – 24 (16 terceiros uniformes e 8 variadas)

Um fato interessante que aconteceu com você no colecionismo?

Um fato muito curioso foi quando consegui a camisa do Sete de Setembro, clube de Garanhuns, aqui em Pernambuco. Em plena viagem de lua de mel rsrsrsrsrsrs, convenci a minha esposa Severina a rodar pelas lojas do Centro à procura da camisa…não consegui nada, mas não desisti. Pedi a ela pra ir comigo até o Gigante do Agreste, o estádio do Sete, pra ver se dava sorte por lá. De lá, fomos até o escritório de advocacia onde trabalhava o presidente do clube, o Sr. Nilton Ayres, muito gente boa por sinal. Marcamos para o dia seguinte, novamente no estádio, mas acabei perdendo a hora e chegando lá ele não estava mais. No desespero, apelei e durante uma partida treino do infantil/juvenil do Sete, assistida no banco de reservas, um garoto me deu a dica de onde o presidente morava. Não tive dúvida: fui com minha esposa até o endereço informado e após esperar por mais de duas horas na rua, no sol escaldante do meio-dia, finalmente peguei com o Sr. Nilton a camisa que tanto queria, por uma pechincha.
 
Recado pra galera:

Gostaria de deixar três recados pra todos os amigos do colecionismo:
1 – Foco na coleção é fundamental! Gastei muito e desnecessariamente com camisas de vários clubes que achei bonitas…não posso dizer que perdi muito em termos financeiros, pois, em se tratando de camisa de futebol, quase sempre dá pra recuperar na venda/troca o que foi gasto antes, isto na média. A maior perda, na verdade, foi simbólica. Hoje, poderia ter muito mais camisas do Santa Cruz na coleção, que deram sopa na época, mas que não peguei porque ainda não havia determinado o foco preciso da coleção;

2 – Dê valor ao seu dinheiro! Procuro sempre comprar as camisas da atual temporada muito tempo após o lançamento delas, quando o preço cai pela metade. É preciso paciência e tempo pra ficar acessando os sites das lojas pra aproveitar as promoções, é verdade, mas é um trabalho que permite investir o valor economizado em outras camisas. Já as camisas mais antigas, a dica é saber esperar pela oportunidade certa, e não sair torrando sua grana com vendedores malucos que inflacionam o mercado, seja porque se acham mais espertos que os demais, seja porque pensam que somos milionários só por causa do hobby que cultivamos. Fico muito arretado da vida quando vejo alguém dar R$200,00, por exemplo, nuca camisa que vale no máximo cerca de R$100,00. Parodiando um ex-ministro da Fazenda brasileiro, não sou otário pra pagar ágio! rsrsrs

3 – Humildade, transparência e respeito ao outro é a maior lição de todas! Sempre busquei dar atenção e falar com educação, dando os detalhes sobre cada peça, com todos os que me procuraram, não importa se era uma compra, venda ou troca. Graças a Deus, com esse jeito camarada e desinteressado, pude fazer boas e grandes amizades, inclusive com colecionadores e vendedores que amam o colecionismo, e não o dinheiro. Não quero citar o nome dos amigos, pois como são muitos, certamente iria me esquecer de alguns deles, o que seria injusto. Mas tenham certeza: é algo que não tem preço receber em casa de presente, de surpresa, uma camisa dada por alguém que só conhecemos através de uma foto postada nas redes sociais. É uma sensação indescrítivel, que leva até às lágrimas um marmanjo velho como eu! rsrsrsrsrs

Fonte: Matéria15

image